Para mais informações, contacte-nos
222 083 341 | teatro@marionetasdoporto.pt

LIÇÕES DE VOO | 2019 | m/3

Lições de voo é o nome de uma série de ilustrações de João Vaz de Carvalho, as quais serão usadas para a criação do espetáculo com o mesmo nome. Esta ideia dá sequência a uma experiência de colaboração realizada em 2013 em Pelos Cabelos, a qual se revelou muito estimulante.
Espetáculo para dois atores, com marionetas e semi marionetas, cujo conceito é o desejo de voo, o secreto desejo humano de realizar o irrealizável.
Poética recorrente no trabalho da encenadora, que tem percorrido e explorado esse território em formatos muito diversos. É também, pela experiência de cruzamento multidisciplinar que as marionetas tanto a inspiram e têm sido matéria central, capaz de responder às suas motivações criativas.
Lições de voo, é uma criação para maiores de 3 anos sobre a poética do ar, dos sonhos e do voo, num lugar especial onde cada um pode experimentar a leveza do corpo, a suspensão e a emoção de descolagem.
Lições de voo é a nossa viagem com o público até lá, onde todos somos pessoas/pássaros do vento.

download dossier

 


COMO UM CARROSSEL | 2017 | m/3

O que é a vida?…é andar sempre à volta do sol, como um carrossel à volta do sol.
Como um Carrossel, conta a história de uma menina que vai crescendo numa espécie de viagem ao longo da qual muitas perguntas são lançadas e estimulam a sua relação com o mundo. O público viaja através do olhar aberto dessa menina e da forma espontânea como se relaciona com a vida.
Escrito e encenado por João Paulo Seara Cardoso (1956-2010) em 2006 para o Teatro de Marionetas do Porto, Como um Carrossel é uma nova criação com base no texto Como um Carrossel à Volta do Sol. Nesta nova versão, além de uma reescrita, foram incluídos momentos em Língua Gestual Portuguesa, num gesto de aproximação a mais pessoas.
Esta peça representa a caminhada pela vida, entre a alegria e a tristeza, o medo e a esperança, um texto que incentiva o voo imaginativo das crianças.
Isabel Barros

download dossier

 

 


NUNCA | 2016 | m/3

Mais de cem anos passaram depois das muito conhecidas aventuras na Terra do Nunca. Peter Pan vai viver para Londres com Wendy. Casam, têm filhos e os anos passam… Neste possível presente, existe um rapaz adolescente a quem os seus pais deram o nome de “Nunca” e nunca iremos saber o porquê…
Nunca, é descendente de Pan, mais precisamente seu bisneto. O seu destino é resgatar a Terra do Nunca daquela Era de trevas em que mergulhou logo após a partida de Peter. Desta vez o vilão é Capitão-Garfo, neto de Capitão-Gancho, que ocupou o seu lugar anos depois de seu avô ter sido devorado por um enorme crocodilo que raramente se atrasava.
Poderá Nunca com a ajuda de alguns insólitos companheiros, trazer de volta o equilíbrio de toda a magia à Terra do Nunca?

download dossier

 

 


PELOS CABELOS | 2013 | m/3

A partir das ilustrações Pelos Cabelos, de João Vaz de Carvalho, o Teatro de Marionetas do Porto cria um espetáculo habitado por personagens insólitas, de olhares ausentes e alucinados, onde o humor e o absurdo se fundem para mais uma experiência com muitas marionetas. Em Pelos Cabelos, atores e marionetas habitam um lugar algures, um Lá, lugar distante quase extra terreno.

download dossier

 

 


FRÁGIL | 2011 | m/3

Uma coisa às vezes não é aquilo que ela é.
Às vezes as coisas gostam de ser outras coisas, por exemplo de serem como as pessoas. Gostam de se mexer, de rir, de gostar e de não gostar.
As pessoas/coisas e as coisas/pessoas servem para contar histórias.
No mundo Frágil, há histórias pequenas e grandes. As coisas querem ser levadas para lugares que não conhecem, e fazem pequenas e grandes viagens.
No mundo Frágil, há pessoas/coisas que procuram coisas/pessoas. Há segredos que não se desvendam, ou que ficam para desvendar, há um universo aberto e fechado. Há coisas que saem de dentro de outras coisas.
No mundo Frágil as regras não são o que são, são regras de imaginação!

download dossier

 

 


WONDERLAND | 2009 | m/12

Wonderland é o sonho de Alice sonhado por nós. Vamos com ela, atravessamos a floresta luminosa cheia de medos e segredos, inventamos caminhos que antes lá não existiam e deixamos Alice perdida. Quando Alice pergunta ao Gato: “Como posso sair daqui?”, o Gato responde: “Isso depende muito do sítio para onde queres ir”. Aí sentimos que o sonho inventado por Carroll para a sua Alice amada toca ao de leve a nossa realidade. E quando Alice, no seu percurso iniciático, alcança o jardim maravilhoso de rosas brancas da rainha nós estalamos os dedos para que o seu sonho (e o nosso) acabe no momento certo. Final feliz?
Marco este dia com uma pedra branca (do diário de Lewis Carroll)

download dossier

 

 


CINDERELA | 2009 | m/3

Esta não é uma Cinderela tradicional. Há uma reescrita, um tanto ou quanto anacrónica, da história tradicional, a partir das versões de Perrault e Grimm. Personagens saídos de outros contos de fadas caem do céu para dificultar a vida a Cinderela. Há uma Bruxa-Má que detesta histórias com final feliz e um Lobo-Mau disfarçado de GNR a patrulhar as estradas da floresta. Os Sete Anões são chamados para salvar Cinderela de morte certa, na sua qualidade de especialistas em técnicas de salvamento de meninas envenenadas. A Fada-Madrinha é uma tia irascível e ajusta contas com a Bruxa-Má, num combate de wrestling. No final Cinderela casa mesmo com o príncipe e têm imensos filhinhos, para descanso de todos.

download dossier