O segredo das flores

O SEGREDO DAS FLORES, nome da exposição que inaugura e celebra o primeiro aniversário do MUSEU DAS MARIONETAS DO PORTO.
O segredo que se encontra para lá da porta do número 22 da carismática e renovada Rua das Flores.
O Segredo das Flores é um convite à descoberta da matéria que habita este lugar, no qual cenários, objetos e marionetas crescem como flores de um jardim suspenso.
As Flores da Rua e as do Interior, separadas ou unidas pela colorida porta, permitem o privilégio de tocar algo que se olha e nunca se desvenda.
Da exposição fazem parte Marionetas, objetos e cenários de seis peças do Teatro de Marionetas do Porto, duas das quais da exposição permanente.
No segundo andar, estão as criaturas do silêncio, habitantes do Nada, de uma espécie de sonho em contraste com as misteriosas e extravagantes marionetas de Cabaret Molotov, lugar onde deambularam coristas apaixonadas, trapezistas, clowns, homens bala, caniches, bailarinas e onde Vladimir, o Russo terá inventado um cenário de Amor para a trapezista Matrioska.
No primeiro andar está o jardim da casa do Óscar, esse menino de olhos grandes que nesse jardim constrói os seus mundos imaginários e onde fala com as plantas, com os animais e com o jardineiro Joaquim. No mesmo andar está também o Polegarzinho, esse símbolo intemporal das dificuldades dos mais pequenos com o mundo grande e tantas vezes adverso.
No Rés do Chão, galeria dedicada a artistas convidados, estará presente MMMM, uma instalação concebida por Pedro Tudela e Miguel Carvalhais com a colaboração de Lia, inspirada nos movimentos e memórias das marionetas, espécie de experimentação de lugares onde habitam tantos segredos.
Atravessem este jardim!

Isabel Barros

M.M.M.M.

M.M.M.M. é uma instalação concebida por Pedro Tudela e Miguel Carvalhais, com a colaboração de Lia, para a sala de exposições temporárias do Museu das Marionetas do Porto.

M.M.M.M. foi inspirada pela história e a actividade do Teatro de Marionetas do Porto e pelo próprio museu. A instalação pretende evocar os movimentos e as memórias das marionetas expostas, utilizando como matéria prima sons recolhidos através da exploração e manipulação do acervo de marionetas, cenários e dispositivos cénicos do Teatro de Marionetas do Porto. Estes sons alimentam cinco módulos de software e um conjunto de altifalantes distribuídos pela sala que a preenchem com os sons das marionetas e dos atores que as animam.

M.M.M.M. desenvolve-se como uma composição distribuída e emergente, de onde surgem articulações altamente variáveis que não são dependentes de uma partitura ou de um sistema de controlo centralizado. M.M.M.M. foi desenvolvida como uma composição sonora aberta, uma obra para ser apresentada e realizada ao longo de seis meses e que se manterá em constante evolução durante esse período.

Os elementos visuais da instalação são a sua infraestrutura técnica (altifalantes e cabos) e uma projeção da autoria da artista austríaca Lia, produzida especialmente para este contexto. Os elementos gráficos da projeção evocam a mecânica das marionetas de fios e movimentam-se livremente, sendo estimulados pelo som projetado para a sala.

Pedro Tudela

Pedro Tudela (Viseu, 1962) é artista plástico, cenógrafo e músico. É professor no Departamento de Artes Plásticas da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto. Co-fundador e editor da Crónica.

Miguel Carvalhais

Miguel Carvalhais (Porto, 1974) é designer e músico. É professor no Departamento de Design da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto e dirige a editora Crónica.

 


  • O segredo das flores
  • O segredo das flores
  • O segredo das flores
  • O segredo das flores
  • O segredo das flores
  • O segredo das flores
  • O segredo das flores
  • O segredo das flores
  • O segredo das flores
  • O segredo das flores
  • O segredo das flores
  • O segredo das flores
  • O segredo das flores
  • O segredo das flores
  • O segredo das flores
  • O segredo das flores

Share this Project

Marionetas do PortoO segredo das flores