Lugares de apaziguamento

Com a exposição Lugares de apaziguamento, o Teatro de Marionetas do Porto inaugura oficialmente o Museu das Marionetas do Porto.
Neste ano especial, em que a companhia celebra 25 anos, a abertura do Museu cria uma nova dimensão: a partilha de poéticas e lugares habitados ou por habitar, onde os sonhos ganham formas e nos permitem apaziguar.
O Museu das Marionetas do Porto terá a forma de um poema do presente, lugar de encontro entre o passado e o futuro.

Andamos sempre à procura dessa linguagem sensível que nos permite voar até lugares bonitos onde podemos encontrar um certo apaziguamento. O final feliz. Através de uma forma de fazer teatro que não é facilmente rotulável. Um jornalista chamou-lhe teatro “com” marionetas, uma pequena subtileza, querendo com isto manifestar a sua estranheza perante um teatro que coloca em cena atores e marionetas em lutas ternas ou violentas pela supremacia cénica. Num confronto do homem com os seus duplos, com os seus fantasmas, com a sua condição, afinal. Eis o nosso contributo do que poderíamos chamar uma consciência em relação ao papel da arte, vital num mundo embrutecido no qual vamos natural e inconscientemente ganhando sucessivas camadas repelentes aos afetos e à beleza. “Existir é afrontar as forças do mundo” (José Gil) e fazer teatro é a nossa forma de nos situarmos nesse combate existencial.

João Paulo Seara Cardoso (1956-2010)


  • Lugares de apaziguamento
  • Lugares de apaziguamento
  • Lugares de apaziguamento
  • Lugares de apaziguamento
  • Lugares de apaziguamento
  • Lugares de apaziguamento
  • Lugares de apaziguamento
  • Lugares de apaziguamento
  • Lugares de apaziguamento
  • Lugares de apaziguamento
  • Lugares de apaziguamento
  • Lugares de apaziguamento
  • Lugares de apaziguamento
  • Lugares de apaziguamento
  • Lugares de apaziguamento
  • Lugares de apaziguamento

Share this Project

Marionetas do PortoLugares de apaziguamento